WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Eleições’

Jair Messias Bolsonaro é eleito presidente do Brasil

Foto: Divulgação 
Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito presidente da República neste domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.
A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).
No discurso da vitória, Bolsonaro afirmou que o novo governo será um “defensor da Constituição, da democracia e da liberdade”.
Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo de mensagens WhatsApp, apostou em um discurso conservador nos costumes, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.
Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.

Ibope 2º turno: Bolsonaro tem 59% e Haddad 41%


A primeira pesquisa Ibope para o 2º turno das eleições deste ano, divulgada na noite desta segunda-feira (15), aponta o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, à frente de Fernando Haddad (PT) na disputa pela Presidência da República. Bolsonaro tem 59% dos votos válidos, contra 41% de Haddad. Em votos totais, o capitão reformado do Exército pontuou 52%, enquanto o professor petista aparece com 37%. Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos e nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal O Estado de São Paulo. O Ibope ouviu 2.506 eleitores entre sábado (13) e domingo (14) em 176 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR01112/2018.

2º turno: Bolsonaro vence Haddad com 47,1% contra 38,1%, diz pesquisa


Em um possível segundo turno das eleições presidenciais, o levantamento da Paraná Pesquisas encomendada pela revista Crusoé, em parceria com a Empiricus, divulgada nesta sexta-feira (5), mostra a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) com 47,1%, contra 38,1% de Fernando Haddad (PT). A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 4 de outubro, ouviu 2.080 eleitores e tem margem de erro de 2% para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número BR-08437/2018.

Convenção Psol Bahia confirma o Professor Euvaldo como candidato a Deputado Estadual

O PSOL – Partido Socialismo e Liberdade em sua convenção estadual, ocorrida no domingo, dia 29 de julho na Capital do Estado, confirmou a candidatura do Livramentense, o Professor Euvaldo C. Gomes a Deputado Estadual. Nessa mesma convenção foram definidas outras candidaturas, que vem a enobrecer o partido, sendo elas: A de Marcos Mendes e Dona Mira, ao governo do estado, a do professor Fábio Nogueira e a ialorixá Bernadete Souza ao Senado. É importante salientar que o Psol é no estado da Bahia o único que formará chapa majoritária com paridade entre gêneros na eleição estadual, terá duas mulheres na disputa. Dona Mira, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto no Estado – MTST-BA, a vice-governadora do candidato Marcos Mendes e ialorixá Bernadete Souza será candidata como suplente ao Senado.


O Professor Euvaldo que é natural de Livramento, formado em Filosofia com Mestrado em Educação, atualmente é Professor efetivo do Instituto Federal Baiano. Atua em movimentos sociais desde a juventude, sempre esteve e segue lutando por uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna. Coloca-se nesta disputa para que possa representar e ampliar a participação do povo nas decisões políticas no estado.

Justiça Eleitoral declara Charles Fernandes inelegível e multa Jairo Magalhães e Hugo Costa


A Justiça Eleitoral de Guanambi acatou parcialmente a Ação de Investigação Eleitoral interposta pela Coligação Guanambi do Trabalho contra o ex-prefeito Charles Fernandes (PSD) e contra o atual prefeito Jairo Magalhães (PSB) e o vice-prefeito Hugo Costa. Na sentença expedida nesta segunda-feira (9), o juiz eleitoral João Batista Pereira Pinto declarou o abuso de poder político e de autoridade praticados pelo ex-prefeito Charles Fernandes, com influência sobre as eleições municipais de 2016 no Município de Guanambi.
O juiz entendeu que, frente à Prefeitura de Guanambi, Charles Fernandes abusou do poder político ao contratar grande número de servidores em ano eleitoral, sem concurso público ou processo seletivo, bem como rescindindo contratos em período vedado. Ao todo, foram contratados 937 servidores temporários no ano de 2016, inclusive no período vedado pela legislação eleitoral, bem como foram feitas rescisões de contrato de profissionais ligados a adversários políticos.
O ex-prefeito foi decretado inelegível por oito anos e multado em 50 mil Ufirs (Unidade Fiscal de Referência), equivalente a aproximadamente R$165 mil na cotação de hoje. Jairo Magalhães foi condenado ao pagamento de multa no mesmo valor e Hugo Costa ao pagamento de multa no valor de 25 Ufirs, equivalente a aproximadamente R$82 mil. Prefeito e vice-prefeito não foram considerados inelegíveis pois, embora beneficiados com as contratações e demissões, não figuravam como agentes públicos responsáveis pelo executivo municipal. A decisão cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitora da Bahia (TRE-BA)
Em sua defesa, Charles Fernandes alegou que as contratações foram para atender a serviços então recém inaugurados de sua gestão, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o SAC e o Hospital Municipal. No entanto, o juiz entendeu que as contratações não foram somente para esta finalidade e desconsiderou o argumento da defesa. A respeito das demissões, o ex-prefeito argumentou que foram realizadas por conta de dificuldades orçamentárias, argumento também não aceito pelo juiz que considerou as alegações como confissão de prática de conduta vedada. Charles alegou também que sua gestão realizou um marco histórico ao fazer o concurso público em 2015, entretanto, o juiz entendeu que o certame só foi realizado devido ao trabalho do Ministério Público que pressionou o gestor a fazê-lo através de uma Ação Civil Pública.

Candidatura para Eleições 2018

A sentença da Justiça Eleitoral que decretou o Charles Fernandes inelegível por oito anos, a princípio, não tira o ex-prefeito das eleições de 2018. O pré-candidato a deputado federal deve recorrer da sentença ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
A Lei Complementar nº 135/2010, conhecida como Lei da Ficha Limpa, estabelece em seu artigo 1º, alínea D, que fica inelegível pelo período de oito anos, o candidato que tenha contra sua pessoa representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político.
No entanto, a inexibilidade do ex-prefeito só será constatada se seu recurso for julgado improcedente antes do mês de agosto, quando acontecem os registros de candidaturas.

ACM Neto deve romper com MDB e oferecer secretarias ao PR

Foto: Divulgação

Para ter um tempo maior de televisão sem precisar se alinhar com o MDB, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), ofereceu duas secretarias de sua gestão, que hoje estão com os emedebistas, para o PR.
Segundo apurou o bahia.ba, o democrata soteropolitano deve romper com o MDB nos próximos dias para evitar que o desgaste das malas de R$ 51 milhões encontradas em um apartamento ligado ao ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, afete sua campanha ao governo da Bahia.
Para compensar o tempo de televisão que perderá com a saída do MDB de sua base, Neto tenta a todo custo trazer o PR para sua base. Já ofereceu a vice na sua chapa ao deputado federal José Rocha, e agora quer dar duas pastas da sua administração.
São elas: a de Infraestrutura e Obras Públicas, que é comandada por Almir Melo, e a de Mobilidade Urbana, que é chefiada por Fábio Mota. Aliados de Neto apostam, no entanto, que o prefeito deve convencer os titulares das pastas a deixarem o MDB e se filiarem ao PR. Desse modo, Mota e Almir devem continuar no comando das secretarias.
À vista desta articulação, os correligionários de ACM Neto dão como certa a ida PR para a base, apesar de a agremiação hoje está dividida entre João Carlos Bacelar, o Jonga, José Rocha e o presidente da legenda, José Carlos Araújo.

General se diz ‘envergonhado’ com decisão do STF em favor de Lula


O general da reserva do Exército brasileiro, Antonio Hamilton Martins Mourão, utilizou as redes sociais para criticar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir salvo-conduto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até o dia 4 de abril.
A Corte só vai analisar o mérito do habeas corpus solicitado pela defesa do petista após o recesso de Páscoa.
De acordo com o Estadão, o militar era cotado para ser o vice do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) na corrida pelo Palácio do Planalto, mas desistiu após se aposentar no mês passado.
Sobre a sessão da última quinta-feira (22) no STF, Mourão afirmou que se sentiu “envergonhado” pelo o que chamou de “covardia moral” dos ministros do Supremo.

Eleições 2018: PSDB oficializa pré-candidatura de Alckmin à Presidência

Foto: Marcelo Camargo/ abr. 

A pré-candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República foi oficializada nesta terça-feira (20) pelo PSDB, após reunião da executiva nacional na sede do partido, em Brasília, segundo informações do G1.
Com isso, Alckmin deixará o comando do governo paulista no dia 6 de abril. Presidente nacional da sigla, o governador de São Paulo foi o único inscrito nas prévias internas após vencer disputas dentro da legenda.
Apesar disso, ele enfrentava a resistência de alguns filiados, como o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, que insistia na realização de prévias com mais candidatos.

Gleisi admite que Lula pode ser preso: ‘Não vai ser aceita com normalidade por nós’


Admitindo a possibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser preso, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou que uma eventual prisão de Lula “não vai ser aceita com normalidade” pelo partidos e movimentos sociais ligados à legenda e que os responsáveis por uma detenção do petista “vão pagar o preço”. Em discurso durante evento do PT e da Fundação Perseu Abramo na capital paulista, Gleisi admitiu que “querem prender o Lula e é para isso que está caminhando”. Ela reforçou que o partido irá até “as últimas consequências” para defendê-lo. “A prisão do Lula não vai ser aceita com normalidade por nós”, disse a presidente do partido. “Não é que nós vamos fazer insurreição, grandes mobilizações, mas não vamos aceitar calmamente. Nós vamos resistir.” No discurso, a senadora disse que Lula pode ser derrotado, mas que “eles vão pagar o preço na sociedade brasileira e na sociedade internacional.” Gleisi aproveitou o discurso para mandar um recado para partidos de esquerda que já lançaram pré-candidaturas ao Planalto. Ela disse que são legítimas as aspirações de Guilherme Boulos (PSOL), Manuela D’Ávila (PCdoB) e Ciro Gomes (PDT), mas que esses partidos têm de entender que as eleições de 2018 não serão uma disputa “com normalidade”. Defender o direito de Lula ser candidato é defender a democracia, alegou. “Deixar prender Lula é aprisionar o povo brasileiro.” Gleisi repetiu que a esperança do PT está nas mãos do Supremo Tribunal Federal (STF). O partido cobra que a corte julgue as ações sobre condenação em segunda instância e possa rever o atual entendimento, que permite prisão após condenação em segundo grau. A dirigente negou que o partido esteja pressionando o Supremo. “Eu nunca me senti pressionada quando recebemos juízes, desembargadores e ministros de cortes superiores no Congresso”, devolveu. Ela rechaçou a discussão sobre outra candidatura no PT além de Lula. “Falar em qualquer outra possibilidade é jogar Lula para os leões”, comentou.

ACM Neto: Maia não será candidato do governo


Após dizer que não votaria no presidente Michel Temer (MDB) em uma eventual tentativa de reeleição do emedebista, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), não será candidato do governo.
Neto assume a presidência nacional do Democratas nesta quinta-feira (8), durante convenção do partido, quando também será lançado o nome de Maia ao Planalto.
“Não penso que nossa candidatura deva ser uma candidatura de governo. Quando o presidente assumiu, ele deixou claro que seu desejo era fazer uma transição. Em nenhum momento, ele se colocou como candidato. Temos uma pré-candidatura com propostas para o futuro e coragem de mexer em velhas estruturas da política, cortando na própria carne. Não será uma candidatura de governo”, declarou Neto, em entrevista à Folha.



WebtivaHosting . webtiva.com.br . Webdesign da Bahia